segunda-feira, 31 de agosto de 2009

As bizarrices da Record


A Rede Record de Televisão é uma piada. E a cada dia que se passa força a barra para ficar mais ridícula. Gosto de assistir o canal 4, aqui no Recife, para morrer de rir com as bizarrices da TV da Igreja Universal.

Sempre com temas sensacionalistas e imitações dos programas da Globo, feitos por ex-funcionários da emissora carioca, A Record estreou ontem o programa do cara mais apelativo da TV brasileira. Augusto Liberato, o Gugu.

Me recuso a assistir qualquer coisa feito pelo intérprete do Pintinho Amarelinho desde do dia que ele entrevistou o pseudo-traficantes do PCC. Tenho medo que ele agora apareça dizendo que encontrou o Bin Laden.

Atualmente a Record apela com superexposição do humorista Carlinhos. Após descobrirem no Big Brhother do brejo que o participante do programa tinha crescido em um orfanato e abandonado pelos pais, Carlinhos, que considero uma cara muito talentoso e carismático, já apareceu contando a mesma história em todos os programas da emissora.

Aposto que ele já deva ter aparecido no Fala que Eu te Escuto e que em brevemente estará, junto com Edir Macêdo, pregando/extorquindo os fiéis da IURD nos cultos exibidos nos domingos de manhã falando mal da Globo.

Assistir TV aberta no Brasil se tornou uma tarefa árdua. Por isso afirmo, voltemos ao hábito de usar mais o rádio como forma de entretenimento e informação.

Um comentário:

mulherpolvo disse...

To pagando 250 paus para ter SKY digital.
"perco" tudo o que vira babado no twitter: o Gugu, o CQC, etc, etc... Só não perco a minha novela...KKKK
Cuidado ao sugerir rádio: muitas delas são evangélicas!!!